12 de julho de 2020

Mulheres que bebem cerveja têm menos risco de ataque cardíaco, segundo pesquisas

Boas notícias para mulheres que amam uma boa dose de cerveja: a cerveja pode realmente ajudar a proteger as mulheres contra o risco de ataques cardíacos e aumentar os níveis gerais de felicidade a longo prazo.

Os pesquisadores descobriram que as mulheres que bebiam regularmente uma ou duas cervejas por semana eram 30% menos propensas a sofrer um ataque cardíaco do que seus colegas que bebiam menos ou bebiam demais.

estudo de longo prazo foi realizado na Academia Sahlgrenska, um centro de pesquisa da Universidade de Gotemburgo, na Suécia. Participaram 1.500 mulheres entre 38 e 60 anos. As mulheres foram obrigadas a preencher um formulário, revelando seu consumo total de álcool, incluindo vinho, cerveja e licor, bem como quaisquer doenças, enfermidades ou condições que tivessem. A equipe de cientistas cruzou os dados para procurar padrões e tendências entre o consumo de álcool e o risco de certas doenças.

No período de acompanhamento de 32 anos, 185 mulheres tiveram um ataque cardíaco, 162 sofreram um derrame, 160 desenvolveram diabetes e 345 desenvolveram câncer.

Os pesquisadores descobriram uma relação estatisticamente significativa entre aqueles com alto consumo de bebidas destiladas (definidas como “mais frequentes que uma ou duas vezes por mês”) e o risco de desenvolver câncer. Em outras palavras, quem bebia demais teve uma probabilidade 50% maior de morrer de câncer em comparação com os que bebiam moderadamente.

O mesmo aconteceu com os bebedores de cerveja, exceto por um ponto positivo nos dados. As mulheres que bebiam cerveja uma ou duas vezes por semana, tinham uma probabilidade 30% menor de sofrer um ataque cardíaco.

A equipe não conseguiu confirmar que o consumo moderado de vinho tem o mesmo efeito.

Os cientistas da Universidade de Gotemburgo encontraram resultados semelhantes em homens, que também parecem se beneficiar do consumo moderado de cerveja.

Esses achados foram publicados no Journal of Primary Health Care .

Embora os estudos iniciais pareçam encorajadores, os cientistas alertam que é muito cedo para recomendar o consumo como medida de saúde, especialmente quando comparados às desvantagens do consumo de álcool.

Redação

Texto criado pela redação do Notícias Interessantes.

View all posts by Redação →
Comente com o seu perfil do Facebook:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *