8 de agosto de 2020

Após a morte de sua esposa, idoso de 75 anos aprende balé e encanta a web

Quando o eletricista aposentado Bernard Bibby perdeu sua amada esposa há quatro anos, ele sentiu o verdadeiro significado da solidão. O homem de 75 anos, de Rochester, perdeu Celia, de 69 anos, devido ao câncer e precisava de um novo objetivo na vida. Então, o pai de dois decidiu fazer um hobby inesperado – o balé. O viúvo começou as aulas para que ele pudesse fazer alguns amigos, mas agora ele desenvolveu um talento especial para isso.

Bernard ficou emocionado ao receber um certificado de bronze em seu exame de grau 1. Encantado com o resultado, ele está incentivando outros homens mais velhos a entrar no balé para descartar suposições arcaicas que são apenas para mulheres. “Eu nunca esperava passar, porque congelei durante o exame com os nervos e pensei que tinha reprovado”, explicou Bernard. “Depois de perder Celia, decidi que queria me divertir o máximo possível na minha vida.” O primeiro passo para Bernard foi se livrar da televisão para economizar dinheiro. Ele sabia que se livrar disso se forçaria a sair para passar o tempo.

‘Eu pensei:’ Vou me livrar disso e me forçar a sair ”, disse ele. “Nunca pensei que, quando entrei aqui há quatro anos, que estaria aqui hoje com um certificado de grau 1.”

Bernard, que foi casado com Celia por 50 anos, tem aulas de balé na Bridge Academy of Performing Arts nos últimos quatro anos. Apesar de inicialmente se sentir intimidado em uma classe de 30 mulheres, Bernard passou a gostar da companhia feminina. Ele agora acredita que seus colegas de classe o ajudaram a superar a morte de Celia e aprender a viver sem ela.

Ele acrescentou: ‘Acho que as mulheres são muito melhores em lidar com coisas como tristeza e outras emoções do que os homens, por causa do que elas lidam durante toda a vida. – Não há dúvida de que as mulheres na aula de balé me ajudaram com a perda de Celia. ‘Nunca me sinto deixado de fora, é a coisa mais incrível, podemos conversar sobre qualquer coisa. – Vamos almoçar um pouco em um bistrô local depois da aula e ainda sou o único homem, mas não me importo, nem percebo.

Redação

Texto criado pela redação do Notícias Interessantes.

View all posts by Redação →
Comente com o seu perfil do Facebook:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *